Para reverter ingresso a R$ 300, Santa Cruz consulta Procon e STJD

PUBLICIDADE

Ao sinalizar que os ingressos do jogo de volta da segunda fase da Série D, entre Retrô e Santa Cruz, custarão R$ 300 (inteira) e R$ 150 (meia-entrada), o presidente da Fênix, Laércio Guerra, causou indignação nas bandas do Arruda. Por isso, o departamento jurídico tricolor irá, nesta manhã, ao Procon verificar se há alguma forma de reverter tais preços – considerados exorbitantes pela direção coral.

“Estamos notificando locais competentes para poder verificar se houve um absurdo em relação aos preços. Estamos verificando. Agora, estou indo ao Procon verificar se houve alguma circunstância em relação ao direito do consumidor. Está sendo providenciado, junto ao STJD, medidas cabíveis”, disse, à reportagem, o diretor jurídico coral Breno Menezes.

Já o presidente do Santa Cruz, Antônio Luiz Neto, criticou a decisão de Laércio Guerra. Segundo o mandatário tricolor, os valores anunciados pelo dono da Fênix retiram a possibilidade do jogo se tornar uma festa. “Eu enxergo de uma forma muito estranha. É algo incompatível com os preços praticados na Série D, nem na C, B, A. Muito menos na Copa Sul-Americana, Libertadores da América”.

“É um preço que vai de encontro ao que está determinado pelo código de defesa do consumidor, no estatuto do torcedor. Isso vai de encontro à crônica esportiva, à possibilidade do futebol virar uma festa. No último jogo do Retrô, o ingresso custou R$ 20. Como ele faz um negócio desse agora?”, disse ao Esportes DP.

Na coletiva de imprensa após o empate em 0 a 0, o treinador Marcelo Martelotte também comentou sobre o preço dos ingressos do jogo da próxima segunda-feira. Na avaliação do comandante coral, o valor tem um intuito: afastar a torcida do Santa Cruz do jogo.

“Eu não posso falar sobre isso, é um direito que o clube tem. Ele não está preocupado com a quantidade de público que vai estar presente. Eu não sei qual a justificativa para esse preço de ingresso, mas a gente sabe qual é o interesse, que é ter menos de quatro mil torcedores aos quais o Santa Cruz tem direito. É uma questão de consciência, de entender, mas não vai ser isso que vai alterar o nosso rendimento dentro de campo nem decidir o classificado na segunda-feira que vem”, disse.

Do Esportes DP. Foto: Santa Cruz

PUBLICIDADE