Além da eliminação, Santa Cruz tenta evitar novo vexame e o 8º hiato sem jogos em 15 anos

PUBLICIDADE

Vivendo de decisão em decisão, o Santa Cruz terá no próximo sábado, diante do Lagarto no Arruda, o jogo mais importante da temporada até aqui. Afinal, pode selar a eliminação precoce da equipe coral em caso de tropeço, o que abreviaria de forma substancial o calendário de atividades e poderia trazer um efeito desastroso para as finanças do clube. Não somente no âmbito lúdico, de ter a imagem do clube associada a mais um fracasso vexatório, mas também à própria condução do futebol.

Só nos últimos 15 anos, em sete temporadas o Santa Cruz viu o seu calendário ser encurtado por eliminações precoces, provocando longos hiatos sem jogos, até o reinício da temporada posterior. Na pior delas, em 2009, ano em que foi eliminado na primeira fase da Série D, o Santa ficou intermináveis 157 dias sem jogos do calendário nacional, com a torcida tendo que se contentar com a Copa Pernambuco.
Aliás, a competição de caráter amistoso promovida à época pela FPF, se tornou um capítulo recorrente para os Tricolores de 2008 a 2010, com tricampeonato conquistado. Mas já no último ano a empolgação da torcida, que superou os 60 mil pagantes na edição de 2008, já não era a mesma.
Ao todo, somando os finais de temporada sem jogos, o Santa Cruz viveu longos 859 dias, desconsiderando jogos amistosos e a Copa Pernambuco. Período de tempo que corresponde a mais de dois anos e quatro meses se o torcedor tricolor ver a bola rolando por uma competição do calendário principal nacional.
Nesta temporada, o dano pode ser ainda maior para o Santa Cruz. Embora tenha o direito de disputar a Eliminatória da Copa do Nordeste para 2023, a CBF ainda não tem definidas as datas de realização das três fases eliminatórias, porém com a realização dos jogos garantida para antes da Copa do Mundo no Catar, em novembro. Ou seja, se não avançar de fase na Série D, o Tricolor pode viver até mesmo dois longos hiatos até o início da temporada 2023, e ter que arcar com os custos ou se desfazer da maior parte do elenco e comissão técnica durante esse intervalo de indefinições.
“Sabemos que é a semana mais decisiva. Não só para o Santa, mas para nós jogadores também. Até porque, se a gente fica fora do campeonato, para se empregar agora é muito difícil. A gente ficaria cinco a seis meses sem trabalhar. Então, é se mobilizar, saber que é a semana mais importante, e jogar com esse pensamento”, apontou o volante Daniel Pereira.
Hiatos do Santa Cruz nos últimos 15 anos
2008 – 26 jogos
Eliminação na Série C
Último jogo – 06/09 Salgueiro 2 x 2 Santa Cruz
127 dias sem jogar
(estreia do Pernambucano aconteceu em 11/01/09)
2009 – 30 jogos
Eliminação na Série D
Último jogo: 09/08 Santa Cruz 2 x 2 CSA
157 dias sem jogar
(estreia do Pernambucano aconteceu em 13/01/10)
2010 – 52 jogos
Eliminação na Copa do Nordeste*
Último jogo – 05/10 Bahia 4 x 1 Santa Cruz
100 dias sem jogar
(estreia do Pernambucano aconteceu em 13/01/11)
Time caiu na Série D para o Guarany de Sobral em 12/09
2012 – 46 jogos
Eliminação na Série C
Último jogo – 28/10 Águia 1 x 0 Santa Cruz
84 dias sem jogar
(estreia da Copa do Nordeste aconteceu em 20/01/13)
2018 – 40 jogos
Eliminação na Série C
Último jogo – 26/08 Operário-PR 3 x 0 Santa Cruz
142 dias sem jogar
(estreia do Pernambucano aconteceu em 15/01/19)
2019 – 44 jogos
Eliminação na Série C
Último jogo – 24/08 Náutico 3 x 1 Santa Cruz
147 dias sem jogar
(estreia do Pernambucano aconteceu em 18/01/20)
2021 – 45 jogos
Eliminação Pré-Copa do Nordeste
Último jogo – 19/10 Santa Cruz 3 (2) x (4) 3 Floresta
102 dias sem jogar
(estreia do Pernambucano aconteceu em 29/01/22)
Do Esportes DP. Foto: Santa Cruz/divulgação
PUBLICIDADE