Com 41 minutos em campo, meia Guilherme Castro deixa o Santa Cruz

PUBLICIDADE

Durou pouco a passagem do meia Guilherme Castro no Santa Cruz. Contratado há menos de dois meses, mas sem entrar em campo há quase um e meio, o armador teve pouco espaço com a camisa coral e rescindiu com os corais nesta terça. A saída já foi, inclusive, publicada no BID.

A saída de Guilherme Castro
Guilherme Castro não vinha conseguindo espaço no Santa Cruz e pediu para deixar o clube e dar sequência a carreira fora do Recife. Na armação, nomes como Tarcísio, Fabrício e Wescley já apareciam mais e a chegada de Anderson Ceará diminuiu o espaço de Guilherme Castro.

Para o mata-mata, a tendência era de uma concorrência ainda mais apertada. Isso porque o Santa Cruz vê o camisa 10 como uma das maiores lacunas do atual elenco e, assim, o clube acertou a contratação de Chiquinho, que já havia se destacado no Arruda entre 2020 e 2021.

Guilherme Castro no Santa Cruz
O Santa Cruz oficializou Guilherme Castro no dia 18 de maio. Ele chegou ao Arruda junto ao zagueiro Alemão. E isso é um bom comparativo para o pouco espaço que ele teve. Isso porque o defensor tem oito jogos e quase 700 minutos contra duas partidas e 41 minutos do meia.

Guilherme Castro foi acionado na vitória por 2×1 sobre o CSE, no Arruda, e no empate em 1×1 contra o Sergipe, em Aracaju. Ele saiu do banco de reservas nas duas partidas e não conseguiu se firmar como opção para o time de Marcelo Martelotte. Esse último jogo foi em 29 de maio.

Cria do Ituano, o meia de 27 anos fez a maior parte da carreira no clube de juventude. No meio-tempo, ele teve empréstimos a Guarani e Oeste. Depois, ele ainda defendeu São Caetano, Ferroviária e Maringá, onde foi vice-campeão paranaense.

Do NE45. Foto: Rafael Vieira

PUBLICIDADE