Santa Cruz precisaria somar ao menos mais sete pontos para sonhar com mata-mata na Série D

PUBLICIDADE

Restando apenas quatro rodadas para o fim da fase de grupos da Série D, uma coisa é certa para o Santa Cruz: o rendimento e os números precisam melhorar consideravelmente. Isso porque o Tricolor demorou a ‘acordar’ dentro da competição. A entrada no G4, por exemplo, principal objetivo deste primeiro momento da disputa, só aconteceu para a equipe coral após a virada do turno. Foram necessárias oito partidas para o ingresso e apenas duas para sair. Deixou o grupo dos melhores classificados no último domingo, após ser derrotado no Arruda, diante de 20 mil torcedores, para o Jacuipense.

Resultado que mexeu, mais uma vez, com a matemática necessária para a Cobra Coral alcançar o primeiro objetivo dentro do Brasileiro. E a rota foi recalculada. Se antes vencer os três jogos restantes como mandante era suficiente para se classificar, qual a missão de agora para o Santa Cruz? De acordo com o site Chance de Gol, a equipe coral tem apenas 35,6% de probabilidade de avançar de fase. Os números, no entanto, têm variado bastante, já que o Grupo 4 está bastante embolado.

Por isso, três cenários precisam ser levados em consideração. No primeiro deles, leva-se  em consideração a média história de pontos das últimas duas edições da Quarta Divisão, já que o novo formato de disputa foi implementado em 2020. Nesse cenário, o Santa precisaria alcançar 21 pontos. Ou seja, somar nove de 12. Logo, seguiria com a necessidade de conquistar mais três vitórias. O que obrigaria o Tricolor a vencer fora de casa pela primeira vez. O último triunfo longe do Recife, inclusive, foi contra o Sete de Setembro, ainda pelo Pernambucano. De lá para cá, quase cinco meses.

Na segunda projeção, um panorama mais difícil para os corais, já que precisariam vencer os quatro jogos restantes. Teriam que despachar, novamente, o Atlético de Alagoinhas e superar Juazeirense, ASA e Lagarto pela primeira vez dentro da competição. Se assim for, o Tricolor chegaria aos 24 pontos e estaria garantido, sem riscos, no primeiro mata-mata da Série D.

Já no terceiro – e último – cenário, um alento: a pontuação de acesso pode diminuir, a depender dos resultados do Grupo 4. Ainda segundo o Chance de Gol, por exemplo, a chave do Santa Cruz, hoje, é a segunda com maior probabilidade de queda deste número de pontos. Assim, se a Cobra Coral somasse 19 pontos, teria 80% de chance de selar classificação. Dessa forma, a combinação de duas vitórias e um empate seria o mínimo necessário.

Do Esportes DP. Foto: Rafael Vieira

PUBLICIDADE