Sport bate Chapecoense, vence 1ª fora e assume liderança da Série B

PUBLICIDADE

O Sport teve motivos para comemorar neste aniversário de 117 anos. Visitando a Chapecoense na Arena Condá, o Leão garantiu a vitória por 1×0, com gol solitário de Luciano Juba, ainda no 1º tempo.

Com isso, o Rubro-Negro conquistou sua 1ª vitória fora de casa nesta Série B e, de quebra, vai dormir na liderança do campeonato.

m contexto parecido. Ambos comemoravam aniversário: a Chape fez 49 anos na terça, o Sport, 117 nesta sexta. Além disso, as equipes também estreavam uniformes – ambos lançados pela Umbro, no aniversário do clube, homenageando a cidade.

Como fica?
Com a vitória, o Sport chega aos 14 pontos e dorme na liderança da Segunda Divisão. Mas o Leão ainda pode ser ultrapassado pelo Bahia e pelo Cruzeiro. Os dois times têm 13 pontos e ainda jogam na rodada. Os baianos visitam o Vasco da Gama e os mineiros, o Náutico.

Pensando no jogo da Chapecoense, a derrota mantém o time com nove pontos. Mas, mesmo aparecendo em 7º, o Verdão pode ser escalado nesta rodada. Agora, eles voltam a campo às 19h da próxima quinta-feira. Em Goiânia, seu próximo jogo é contra o Vila Nova.

Enquanto isso, os pernambucanos terão um confronto de G4. O próximo jogo do Sport será fora de casa, contra o Grêmio Novorizontino às 21h30 da terça-feira. O elenco, inclusive, sequer retorna ao Recife nesse intervalo.

Mandante, a Chapecoense chegou para o jogo com uma proposta mais ofensiva. Rondando à área do Sport, os sulistas buscavam um espaço na defesa leonina. Mas o time verde era pouco eficaz na criação e não levava muito perigo na área recifense.

O Sport sofria com a marcação pelo meio, mas trabalhava bem na última linha. Se garantindo atrás, o Leão apostava em uma maior velocidade para atacar. E, assim, o time conseguia levar bem mais perigo que o seu adversário. E o gol saiu por causa disso.

Aos 12, uma dessas subidas foi parada com falta perto da área. Na cobrança, Luciano Juba bateu rasteiro e tirou do goleiro Vágner para o gol. Nos minutos finais, a Chape conseguiu crescer e assustar, chegando a colocar uma bola na trave, aos 39, com Maranhão.

2º tempo: Jogo morno
Depois do intervalo, o jogo voltou com dois times mais nervosos. Com os erros de passe no meio, o jogo ficou mais travado na faixe central, dificultando as propostas ofensivas dos dois lados.

Com isso, os treinadores tentaram para tentar melhorar o aproveitamento dos seus times. Na prática, isso não deu certo e o jogo ficou morno. A Chapecoense aumentou a posse de bola, mas passou a ter dificuldades até para superar a frágil cabeça de área rubro-negra.

O Sport, por sua vez, perdeu qualquer força ofensiva e só chegou ao último terço nos minutos finais, quando os mandantes foram para o abafa. Em uma dessas, aos 47, quase saiu um gol contra, quando Kayke cruzou e o desvio na zaga foi na trave. Mas nada que mudasse o placar.

Ficha do jogo
Chapecoense (0)
Vagner; Ronei (Tiago Real), Leo, Xandão e Fernando; Betinho, Matheus Biaqui e Lima (Claudinho); Maranhão (Derick), Carlos Orejuela (Chrystian) e Rodrigo Varanda (Jonathan). Técnico: Fabiano Xhá (auxiliar).

Sport (1)
Maílson; Ewerthon, Sabino, Rafael Thyere e Lucas Hernández (Chico); William Oliveira, Bruno Matias e Everton Felipe (Thiago Lopes); Jaderson (Giovanni Piccolomo), Luciano Juba (Ray Vanegas) e Búfalo Parraguéz (Kayke Moreno). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local do jogo: Arena Condá, em Chapecó-SC
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Tiago Gomes da Silva (GO)
Gol: Luciano Juba (12’/1ºT | SPO)
Cartão amarelo: Everton Felipe (SPO)
Público: 3.402 torcedores
Renda: R$ 78.355,00

Do NE45. Foto: Sport Divulgação

PUBLICIDADE