Evandro Carvalho faz balanço positivo do Campeonato Pernambucano 2022

PUBLICIDADE

O Campeonato Pernambucano chegou ao fim de mais uma edição no último sábado. Nos pênaltis, o Náutico superou o Retrô e se sagrou bicampeão. Com direito a uma final inédita, a competição foi emocionante do começo ao fim. Enquanto o Sport parou ainda nas quartas de final e o Santa Cruz foi eliminado nas semifinais, o Salgueiro surpreendeu mais uma vez e a Fênix decidiu pela primeira vez o título da elite do futebol pernambucano.

Aproveitando o fim do Campeonato Pernambucano de 2022, a reportagem do Portal Esportes DP realizou uma entrevista com Evandro Carvalho. O presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF) fez um balanço geral da competição, avaliou o nível do futebol apresentado pelas equipes e as polêmicas da arbitragem, além do uso do árbitro de vídeo (VAR) a partir das quartas de final. Segundo ele, a atuação foi quase que impecável.

Evandro Carvalho ainda projetou um calendário mais folgado para a próxima temporada e comentou sobre a expectativa para o início da Série A2, divisão de acesso em Pernambuco. Por fim, o presidente da FPF demonstrou confiança nos cinco representantes do estado no Campeonato Brasileiro. De acordo com ele, Náutico e Sport têm plenas condições de conquistar o acesso à Série A, assim como Santa Cruz, Retrô e Afogados na Série D.

Confira, abaixo, os pricipais tópicos da entrevista com Evandro Carvalho:

BALANÇO DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO 2022

O nível técnico foi considerado bom. Tanto que os clubes estão se saindo bem no Campeonato Brasileiro, Afogados, Retrô, Náutico e o Sport. O Santa Cruz teve um início ruim, mas a gente espera que ele melhore e suba também. Estamos investindo muito na base junto com os clubes para revelar jogadores. Muitos jogadores estão sendo revelados, em muitos dos clubes, isso tem sido muito bom.

CALENDÁRIO CURTO

Depois de dez anos de agonia, encerrou esse ano essa confusão de datas com a Copa do Nordeste, então vamos voltar a ter as nossas datas. E aí vai, sem dúvida, poder ser feito um campeonato infinitamente mais ajustado e do ponto de vista técnico com muito mais organização, porque fazer um campeonato com quatro datas é um milagre. Mas agora que a coisa mudou, a gente deve fazer melhores campeonatos.

FIM DA COPA DO NORDESTE?

Terminou a obrigação que a Justiça Federal determinou de tirar 12 datas dos estaduais nordestinos para fazer a Copa do Nordeste. Agora, essa obrigação legal se encerrou esse ano. Não sei se a Copa do Nordeste vai continuar, o fato é que vamos ter as nossas datas para os campeonatos estaduais. Se vai poder fazer ou não a Copa do Nordeste, é outra história.

ARBITRAGEM DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Foi a melhor arbitragem dos últimos 30 anos, pelo menos. Não houve reclamação, nenhum erro técnico grave, as arbitragens foram muito boas, excelentes. Eu sou contra trazer árbitros de fora em qualquer situação, mas os clubes criaram tantos problemas nos últimos anos que eu trazia, mas esse ano não tivemos problemas.

ATUAÇÃO DO VAR

O VAR melhorou muito. Pernambuco teve o primeiro jogo oficial com VAR online e offline no mundo, na final de 2017 entre Salgueiro e Sport, e custou R$ 75 mil em cada jogo. Hoje nós já temos o nosso quadro com o VAR de Pernambuco, todos os árbitros daqui já fizeram curso, estão certificados pela Fifa e trabalhando para a CBF. Conseguimos pouco mais de 50% na redução do custo e isso facilita. Sobre a atuação, o VAR foi impecável, inclusive no lance que pouco vimos nos últimos anos, no pênalti marcado para o Náutico na final, quando o VAR observou que a bola estava dentro da área. Até nisso o VAR acertou.

VAR NA PRIMEIRA FASE EM 2023

Vai depender do custo. Temos um custo de R$ 30 mil para cada jogo. A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) teve que pagar porque os clubes intermediários não tinham condições de pagar. É complicado porque os clubes não têm dinheiro e não querem ter despesa. Além disso, a Federação tem uma capacidade financeira limitada, então é complicado.

CONFUSÃO NA FINAL DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Foi um lance de jogo. O jogador cometeu uma falta grave fora do lance, caracterizada como agressão e a árbitra tinha que aplicar o cartão vermelho. O fato do jogador ir para cima ou deixar de ir é uma questão pessoal do jogador e ele é profissional, sabe que tem uma legislação e a Federação não se envolve nisso porque é uma questão de tribunal. Ele vai ser julgado e cabe ao clube fazer a defesa e o tribunal avaliar para ver qual a pena vai aplicar.

EXPECTATIVA PARA A SÉRIE A2 DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Nós vamos iniciar agora no fim de agosto para o início de setembro a Série A2 do Campeonato Pernambucano. Vai ser a edição com mais clubes, televisionamento, com tudo, então vai ser a edição mais valorizada dos últimos anos. Já passamos de 16 clubes inscritos.

NÁUTICO E SPORT NA SÉRIE B

Queremos subir os dois times para a Série A. As duas equipes têm times para subir, estão mostrando isso, estão próximos do G4, então nós temos todas as condições dos dois clubes ficarem entre os quatro melhores colocados ao final do campeonato.

SÉRIE D COM SANTA CRUZ, RETRÔ E AFOGADOS

É para subir os três clubes. O Retrô e o Afogados estão muito bem, obrigado. Já estão mostrando forças e condições que podem subir. E o Santa Cruz precisa engrenar, precisa só conquistar a primeira vitória para ajustar e subir de divisão.

Do Esportes DP

PUBLICIDADE