Santa Cruz nunca venceu suas estreias no Arruda pela Série D. Tricolor recebe o ASA neste sábado (24)

PUBLICIDADE

A indigesta volta à Série D depois de 11 anos traz consigo alguns tabus ao Santa Cruz. Às vésperas da primeira partida em casa no Campeonato Brasileiro deste ano, o Tricolor amarga o fator de nunca ter vencido suas estreias no Arruda. Nas três participações na quarta divisão, entre 2009 e 2011, o primeiro jogo em casa marcou tropeços da Cobra Coral.

Na primeira edição da história da Série D, em 2009, o Santa Cruz enfrentou o Central na primeira partida em casa. Após vencer o CSA em Maceió na estreia, e empatou por 2 a 2 com o Central, que terminaria a fase de grupos na liderança do grupo A4, com 12 pontos. O Tricolor foi lanterna com cinco pontos. O outro integrante da chave era o Sergipe.

No ano seguinte, a Cobra Coral enfrentaria novamente o CSA na rodada inicial do certame. Desta vez, como mandante da partida. O Azulão do Mutange devolveu o revés sofrido em 2009 e venceu por 1 a 0 em pleno estádio do Arruda. Os dois times passaram de fase, mas foram eliminados no primeiro mata-mata.

Na temporada que marcou o acesso à Série C, novo tropeço no José do Rego Maciel. Depois de vencer o Alecrim no Rio Grande do Norte, o Santa Cruz recebeu o Guarani de Juazeiro-CE no Mundão do Arruda. Mantendo a escrita dos anos anteriores, ficou apenas no empate em 0 a 0 com os cearenses. O Tricolor foi finalista da competição, mas perdeu a final para o Tupi-MG.

Neste sábado, diante do ASA-AL, o clube pode romper o histórico e vencer uma estreia em casa na Série D pela primeira vez. Na primeira rodada, empatou em 0 a 0 com o Lagarto-SE.

Do Esportes DP. Foto: divulgação Santa Cruz

PUBLICIDADE