Veja o retrospecto de Náutico e Retrô, duelo das finais do Campeonato Pernambucano

PUBLICIDADE

A final do Campeonato Pernambucano colocou frente a frente um dos três maiores clubes do estado e um emergente que vem prometendo dar trabalho para o ‘trio de ferro’. Náutico e Retrô já se enfrentaram três vezes na história, com o equilíbrio sendo a marca principal do confronto. Por outro lado, emoção, goleada e estopim para saída de técnico também fazem parte do retrospecto.

O primeiro embate entre os clubes foi no início de 2020. Após sair atrás no placar e conseguir virar, com gols de Salatiel e Erick Daltro, o Timbu foi vítima da ‘Lei do ex’ e viu o zagueiro Marlon empatar com um gol de cabeça para calar os Aflitos. Na temporada seguinte, na Arena de Pernambuco, o Alvirrubro não tomou conhecimento do adversário e aplicou uma goleada por 4 a 1.

Com gols dos destaques Jean Carlos, Kieza e Vinícius, o Náutico ficou confortável na partida e não sofreu perigo de ser surpreendido. Mesmo depois da Fênix diminuir, Bryan, que vinha em ótima fase, decretou o placar final. Nesta altura, o time comandado por Hélio dos Anjos já despontava como um dos principais candidatos ao título do estadual, o que foi confirmado no fim da competição.

Na última vez em que se encontraram, no começo do Pernambucano deste ano, o Retrô foi melhor e deu início a uma crise no clube alvirrubro. Após abrir o placar com Giva e ver Ewandro empatar minutos antes dos acréscimos, o time conseguiu a vitória no último lance do confronto. Depois de Camutanga cometer um pênalti, Renato Henrique, outro jogador ex-Náutico, deu os três pontos para a Fênix.

A derrota para o adversário deixou o clima quente nos Aflitos. Após o apito final, torcedores trocaram empurrões com Kieza e foram cobrar bons resultados da comissão técnica. No dia seguinte, Hélio e Guilherme dos Anjos, técnico e auxiliar do clube na época, se desentenderam com a diretoria e foram demitidos na mesma semana do ocorrido, dando lugar a Felipe Conceição no comando técnico.

Do Esportes DP. Foto: Marlon Costa

PUBLICIDADE