Náutico vence Santa Cruz nos pênaltis e avança para a final do Campeonato Pernambucano

PUBLICIDADE

Um jogo de pouca emoção no tempo normal. 0 a 0 com poucas chances de gol criadas por Náutico e Santa Cruz. Com isso, o jogo foi decidido na disputa por pênaltis e o Timbu saiu vitorioso. 4 a 3 na disputa e vaga na final do Campeonato Pernambucano. Alvirrubros buscam o bicampeonato estadual que não acontece desde 2002.

Ainda sem data para a realização da final do Estadual, o Náutico vai mantendo sua preparação e aguarda quem sai vitorioso nas quartas de final entre Sport e Salgueiro, que enfrentará o Retrô na outra semifinal. Dentre esses três sairá o adversário do Alvirrubro. Enquanto que o Santa Cruz se despede, amplia jejum sem títulos do Pernambucano – chega a seis anos – e volta suas atenções para a preparação da Série D.

Náutico e Santa Cruz com pouca emoção
O primeiro tempo nos Aflitos foi muito brigado. Várias faltas, disputas de bola mais ríspidas e poucos lances de maior perigo. Os goleiros mal tiveram trabalho, sequer foram exigidos para uma defesa mais complicada. Porém, vontade não faltou para Náutico e Santa Cruz.

O Timbu conseguiu ter maior presença no campo de ataque. Entretanto, acabou ficando encaixotado na boa marcação do Tricolor, que fechou bem os espaços e pouco cedeu brechas para finalizações. Enquanto isso, os corais tentavam chegar no contra-ataque, mas demonstravam dificuldades para criar, apesar de encontrar mais espaço.

Do lado do Santa Cruz, a melhor finalização aconteceu aos 14 minutos, em chute de Elyeser de fora da área e que passou perto do travessão. Já o Náutico teve sua chegada mais perigosa aos 47, após escanteio de Jean Carlos. Richard Franco subiu na primeira trave e cabeceou para fora, assustando a defesa.

Poucas chegadas e empate persistiu
A etapa complementar veio da mesma forma que a inicial. Truncada, muita disputa de bola, faltas e reclamações. Jogo amarrado. Aos dois minutos, parecia que poderia ser diferente após boa enfiada de bola de Elyeser para Mateus Anderson, que finalizou e Lucas Perri mandou para escanteio.

Depois o jogo foi se soltando um pouco mais. Aos 16, o Náutico tentou com Jean Carlos em cobrança de falta, mas passou para fora. Mateus Anderson finalizou com perigo, contando com desvio de Camutanga, aos 23. O lance de maior perigo até então veio aos 29, com Robinho. O atacante do Timbu cortou da esquerda para o meio, batendo colocado, e a bola passou próximo ao travessão.

Com as mudanças feitas na segunda etapa, o jogo ficou mais aberto. Náutico e Santa Cruz tinham mais espaço para carregar a bola e armar jogadas, mas faltava qualidade. Vários erros de passe, muitas vezes pela pressa para definir a jogada. Com o jogo dessa forma, o tempo normal terminou em 0 a 0 e a decisão foi para as penalidades.

Timbu avança nos pênaltis
Na disputa por pênaltis, o Náutico saiu atrás após Jean Carlos errar a cobrança. Entretanto, converteu todas as outras que teve. O Santa Cruz errou sua segunda cobrança, com Alex Alves. Na última cobrança, Edson Ratinho mandou na trave e o Alvirrubro avançou para a final do Campeonato Pernambucano, em busca do bicampeonato.

Ficha do jogo
Náutico (0)

Lucas Perri; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Júnior Tavares; Richard Franco (Djavan), Rhaldney (Wagninho) e Jean Carlos; Léo Passos (Pedro Vitor), Robinho (Juninho Carpina) e Kieza (Amarildo). Técnico: Felipe Conceição.

Santa Cruz (0)

Kléver; Marcos Martins, Júnior Sergipano, Alex Alves e Dudu Mandai; Gilberto, Elyeser (Rodrigo Yuri) e Tarcísio (Esquerdinha); Mateus Anderson (João Henrique), Matheuzinho e Rafael Furtado (Edson Ratinho). Técnico: Leston Júnior.

Local: Estádio dos Aflitos, no Recife-PE.

Árbitra: Débora Cecília Cruz Correia (PE).

Assistentes: Clóvis Amaral e Ricardo Chianca (PE).

Cartões amarelos: Hereda, Richard Franco e Pedro Vitor (NAU); Rafael Furtado, Matheuzinho, Júnior Sergipano, Marcos Martins e Kléver (SCZ).

Público: 10.006 torcedores.

Renda: R$ 247.174,00

Do NE45. Foto: Tiago Caldas

PUBLICIDADE