Gustavo Florentín não é mais técnico do Sport

PUBLICIDADE

Chegou ao fim a era Gustavo Florentín no comando do Sport. O paraguaio, que assumiu o comando técnico da equipe no ano passado, ainda na luta contra o rebaixamento à Série B, não resistiu a uma sequência de sete jogos sem vitória, em especial à dura derrota desta quarta-feira, para o Altos. O jogo cravou a quarta eliminação consecutiva do Leão na Copa do Brasil.

Coincidentemente ou não, todas as essas últimas saídas do Sport do torneio nacional foram atreladas a quedas de treinadores. Esses também foram os fins de trabalho para Milton Cruz, Guto Ferreira e Jair Ventura. Dos últimos seis técnicos do Leão, os únicos que não saíram logo após a queda na Copa do Brasil foram Daniel Paulista e Umberto Louzer, antecessor de Florentín.


A passagem de Florentín no Sport
O paraguaio desembarcou no Recife em 26 de agosto, com um currículo que envolvia passagens por Cerro Porteño, Deportivo Capiatá, Sportivo Luqueño, Guaraní e Sol de América, em seu país natal, além de Huachipato (Chile) e The Strongest (Bolívia).

Na Ilha do Retiro, foram 32 jogos, com 10 vitórias, nove empates e 13 derrotas. Assim, Florentín deixa o Sport com um aproveitamento de apenas 40% dos pontos disputados. Nesta temporada, foram 13 jogos, com quatro vitórias, cinco empates e quatro derrotas, com 44% de aproveitamento.

O treinador deixa o clube após uma sequência de sete jogos sem vitórias. A última vitória leonina aconteceu no dia 8 de fevereiro, quando o Rubro-Negro recebeu e superou o Sousa-PB por 1 a 0, na Copa do Nordeste. Desde então, foram empates contra Caruaru City, Afogados, Ceará, Santa Cruz e Altos e derrotas para Botafogo-PB e, novamente, Altos.

Do NE45

PUBLICIDADE