Santa Cruz amarga jejum na temporada e completa dois meses sem vencer um jogo

PUBLICIDADE

A saga do Santa Cruz em busca de uma vitória se estende desde 28 de abril, quando a equipe triunfou pela última vez. No último jogo em que saiu com os três pontos, o Tricolor derrotou o Retrô, na Arena de Pernambuco, ainda pela fase classificatória do Campeonato Pernambucano. De lá para cá, são oito jogos de jejum, com cinco empates e três derrotas.


Eliminado antes da final do Estadual, o clube aproveitou o período sem jogos antes da Série C para se refugiar em Aldeia no intuito de aprimorar o desempenho dentro de campo. Não adiantou. Quando a bola voltou a rolar, os resultados não vieram. Como consequência, a diretoria coral trocou mais uma vez o comando técnico da equipe. Saiu Bolívar, entrou Roberto Fernandes. Nada mais nada menos do que o quarto comandante que passa pelo Arruda nesta temporada.

Além das mudanças constantes de treinadores, o elenco também sofreu com alterações na sua estrutura. Até o momento, o clube anunciou incríveis 29 reforços, muitos dos quais nem fazem mais parte da equipe. E não deve parar por aí. O próprio Roberto Fernandes anunciou publicamente que o plantel está inchado e que naturalmente haverá mudanças. A última saída foi a do meio-campista Chiquinho, que acertou transferência para o Dibba Al Fujairah Club, dos Emirados Árabes.

No recorte da Série C, o Santa Cruz soma três empates e duas derrotas. Em função disso, o Tricolor ocupa a lanterna do Grupo A desde a última rodada. O próximo desafio é contra o Paysandu, no próximo sábado, no Arruda. No panorama de toda a temporada, o saldo permanece negativo. São cinco vitórias, oito empates e 13 derrotas nos 26 jogos disputados, o que leva a um aproveitamento de apenas 29%.

Do Esportes DP


PUBLICIDADE