Náutico garante permanência na Série B

PUBLICIDADE

Indo para o jogo precisando de somente um empate para garantir a permanência na Série B, o Náutico ficou com um atleta a mais em quase toda a partida e conseguiu o resultado necessário. O goleiro do Cruzeiro, Fábio, recebeu o seu primeiro cartão vermelho da carreira, após defender com as mãos, fora da grande área e foi expulso, antes dos 10 minutos inicias. Aproveitando a superioridade numérica, o Timbu dominou a posse de bola do embate e apesar de não conseguir marcar, segurou o time comandado por Felipão e manteve o marcador no 0 a 0.

Já garantido, o Timbu ainda terá a 38ª rodada da segunda divisão para jogar. Na última partida, o Náutico vai receber o CSA nos Aflitos. Enquanto o time comandado por Hélio dos Anjos já conseguiu o seu objetivo na competição e vai para o embate cumprindo tabela da Série B, o azulão ainda está tentando o acesso para a elite do futebol brasileiro e por isso enfrentará o Alvirrubro visando uma vitória.

JOGO

Com uma expulsão antes dos 10 minutos de jogo, a partida entre Cruzeiro e Náutico começou movimentada. Na primeira oportunidade do Timbu, Kieza conseguiu ficar cara a cara com Fábio e o goleiro da Raposa fez a defesa de mão fora da grande área. Apesar da confusão do árbitro Flávio Rodrigues, ele mostrou o cartão vermelho para o arqueiro. Ficando com um jogador a mais no embate, o Náutico começou a pressionar mais a equipe do Cruzeiro para achar o gol, enquanto a equipe mineira foi tentando no contra-ataque.

Dominando a posse de bola, o Timbu mesmo em maior número dentro de campo não conseguiu criar jogadas perigosas. Mas, ainda assim manteve a pressão no setor defensivo do Cruzeiro. Já a Raposa, também não conseguiu levar perigo contra o gol do Náutico. O time comandado por Felipão teve dificuldades em conectar os passes entre a defesa e o ataque, além de ficar perdendo com facilidade a posse de bola. Sem nenhuma das redes balançadas, os atletas foram para o vestiário com o placar zerado.

2º TEMPO

Já no primeiro minuto da etapa complementar, o Náutico tomou um susto e quase viu o Cruzeiro abrir o marcador. Em uma cobrança de escanteio, Ramon subiu mais que todo mundo e cabeceou para o gol. Anderson se esticou todo e fez a defesa. Após o lance e com a mudança feita no intervalo por Hélio dos Anjos, com a entrada de Kevyn no lugar de Hereda, o Timbu não mostrou evolução na partida, pelo ao contrário, o Cruzeiro que tomou uma postura ofensiva.

Perto da metade o segundo tempo, o Náutico voltou a dominar o jogo e aproveitar a superioridade numérica. Tentando de fora da área com chutes e em bolas paradas, o Timbu não conseguiu balançar as redes. Vinícius ainda acertou o travessão antes de ser substituído, mas nada de gols. O Cruzeiro tentou construir jogadas, mas pareceu sentir a falta de um jogador e não conseguiu ser efetivo na partida, dessa forma o embate terminou em 0 a 0 e o Náutico garantiu a permanência na Série B.

Ficha do jogo

Cruzeiro 0

Fábio; Cáceres, Ramon, Manoel e Matheus Pereira; Adriano, Jadson e Giovanni (Welinton); Airton (Patrick Brey), William Pottker e Rafael Sóbis (Vitor Eudes). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Náutico 0

Anderson; Hereda (Kevyn), Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan; Rhaldney, Djavan (Jhonnatan) e Jean Carlos (Ruy); Erick (Jorge Henrique), Vinícius (Dadá) e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Herman Brumel Vani (ambos de SP)
Cartões amarelos: Adriano (CRU), Airton (CRU), Ramon (CRU), William Pottker (CRU), Kieza (NAU) e Erick (NAU)
Cartão vermelho: Fábio (CRU)

Texto: Esportes DP

PUBLICIDADE