Santa Cruz busca inspiração em times que conseguiram acesso em situação parecida para cravar vaga na Série B

PUBLICIDADE

A uma rodada do final do quadrangular do acesso da Série C, a vida do Santa Cruz não é fácil. Com a obrigação de vencer o Brusque na partida final e ainda dependendo do da outra partida da chave, entre Ituano e Vila Nova, o Tricolor pode alcançar, no máximo, oito pontos. O cenário difícil, porém, não é impossível, com o Santa buscando repetir um feito que já foi alcançado em outras duas oportunidades com cenário parecido.


Para esta 31ª edição de Série C, o novo regulamento instituiu a mudança na disputa pelo acesso, com dois quadrangulares distribuindo, cada um, duas vagas na Segundona, algo que só havia acontecido na edição 2011 do torneio. Antes disso, entre 1997-1999 e 2001-2005, as duas únicas vagas de acesso foram distribuídas em um quadrangular final.

Nos dois primeiros anos desse modelo, os paulistas Juventus e São Caetano conseguiram o acesso em um cenário muito parecido ao que o Santa Cruz encontra agora, com cinco pontos após a penúltima rodada e sem depender apenas de si para cravar a vaga.

Em 97, o time da Rua Javari era lanterna e, além de ganhar do Tupi, o que fez por 3 x 1, dependia de um tropeço do Francana-SP frente ao Sampaio Corrêa, que venceu pelo mesmo placar. Na disputa seguinte, o São Caetano, que seria vice do Brasileirão dois anos depois, precisava vencer o já promovido Avaí, o que fez por 1 x 0, além de um tropeço do Itabaiana-SE frente ao Anapolina-GO, que goleou os nordestinos por 5 x 0.

Ao longo dos anos, a Série B também teve quadrangulares algumas vezes, com boas lembranças em 1999 e 2005, anos com acesso coral nesse formato. Em 2004, o Fortaleza conseguiu reverter um cenário ainda pior que o do Santa hoje. Na lanterna e a três pontos do segundo colocado, o Leão, que tinha os ídolos do Sport Magrão e Bosco como goleiros, venceu o vice-líder Avaí por 2 x 0 e contou com a vitória do líder Brasiliense por 3 x 2 sobre o Bahia, superando os catarinenses por um gol de saldo.

OS SEGUNDOS PROMOVIDOS NOS QUADRANGULARES DA SÉRIE C

2011 – 9 pontos (América-RN e Ipatinga)
2005 – 10 pontos (América-RN)
2004 – 10 pontos (Gama)
2003 – 10 pontos (Santo André)
2002 – 11 pontos (Marília)
2001 – 9 pontos (Mogi Mirim)
1999 – 9 pontos (São Raimundo-AM)
1998 – 8 pontos (São Caetano)
1997 – 8 pontos (Juventus-SP)

Do Esportes DP

PUBLICIDADE