Próximos quatros jogos do Náutico serão contra adversários que lutam contra o rebaixamento

PUBLICIDADE

A sete pontos e com quatro vitórias a menos que o Cruzeiro, primeiro clube fora da zona de rebaixamento, o técnico Hélio dos Anjos desabafa e vê como alarmante a situação do clube na Série B do Campeonato Brasileiro. A formação escolhida pelo técnico do Timbu, até deu resultado em relação as útimas partidas, mas não foi o suficiente para um novo réves na segundona.

O sentimento é de impotência. A arbitragem insegura e tecnicamente frágil teve todo envolvimento com a nossa derrota. No início do jogo tivemos um gol mal anulado, não tivemos uma penalidade marcada e, a partir do gol do Juventude, não tivemos jogo”, comentou Hélio dos Anjos.

A preocupação do comandante Timbu é motivada pela situação do clube na competição. Isso porque os próximos quatro jogos serão contra equipes que estão nas 10 últimas posições da competição: Guarani, Figueirense, Brasil de Pelotas e Botafogo-SP. Sequência considerada como um divisor de águas para o Náutico na competição.

“Eu estou muito sentido, porque nós trabalhamos bem para conseguir o resultado. O mais importante agora é o emocional. Não podemos deixar que a carga de cobrança diminua o ímpeto de jogo desta equipe nas próximas rodadas. Eu vejo o nosso time encaixado naquilo que precisamos fazer e acredito piamente que, nessa sequência que teremos, vamos fazer grandes jogos. O time melhorou bastante e tem muito a melhorar, porque sabemos que precisamos urgentemente do resultado”, finalizou o treinador Alvirrubro.

POR SUPER ESPORTES PE

FOTO: CAIO FALCÃO

PUBLICIDADE