Náutico empata com Chapecoense, nos Aflitos: 1 a 1

PUBLICIDADE

A partida da sexta-feira foi cheia de ineditismos para o Náutico. Pela primeira vez em seus 118 anos de história, o Timbu usou uma camisa preta em um jogo oficial. O uniforme faz parte de uma ação contra o racismo que foi lançada pelo clube. Além disso, os alvirrubros enfrentaram a Chapecoense pela primeira vez em sua história e empataram em 1 a 1, deixando a vitória escapar, após abrir vantagem com gol de Kieza, que retornou após mais de um mês fora de combate.

Com o resultado, o Náutico chegou aos 14 pontos em 10 jogos disputados e agora ocupa a 9ª posição na Série B. Já a Chapecoense alcançou os 17 ocupa o 3º lugar com apenas oito partidas realizadas. O próximo compromisso do Timbu é no dia 29 de setembro diante do Cuiabá, pela 12ª rodada, pois o embate diante do Sampaio Corrêa foi adiado por causa das finais do Campeonato Maranhense.

O jogo
O pontapé inicial da partida contra a Chapecoense marcou a história do Náutico. Utilizando novo uniforme em alusão à luta contra o racismo, o Timbu, pela primeira vez, usou uma camisa preta pela primeira vez em sua história. Se a indumentária era nova, a postura do time em campo foi dentro do padrão do que se tem visto desde a chegada do técnico Gilson Kleina.

Apesar de ter menos posse de bola, o time catarinense foi mais efetivo em chances de abrir o placar na primeira etapa. O Alvirrubro chegou majoritariamente à grande área de João Ricardo apenas em bolas alçadas por Jean Carlos em cobranças de faltas. No último lance do primeiro tempo, após boa jogada trabalhada, Jhonnatan desperdiçou a melhor chance do gol batendo por cima da meta.
Segundo tempo
Para a segunda etapa, o Náutico retornou com a sua camisa branca, em homenagem aos profissionais de saúde que lutam contra o coronavírus. Aos 11 minutos, o Náutico ganhou uma dor de cabeça pensando na próxima partida, quando o meia Jean Carlos, destaque alvirrubro em 2020, tomou o terceiro cartão amarelo na Série B.

Cinco minutos depois, o técnico do Timbu colocou o time mais à frente com duas modificações. Kleina sacou Paiva e Jorge Henrique para as entradas de Dadá Belmonte e Kieza, que retornou à equipe após mais de um mês fora. As mudanças deram certo e o Náutico passou a fazer uma blitz na área da Chapecoense.

Aos 34, o Timbu conseguiu abrir o placar com jogadores acionados por Kleina na segunda etapa. Após boa jogada pela direita, Thiago lançou para a grande área e encontrou Kieza, sozinho, o camisa 9 cabeceou tirando do goleiro João Ricardo e estufou após quase dois meses sem marcar. Com o resultado a seu favor, o Náutico tentou controlar a partida, mas aos 48 minutos viu a vitória escapar com gol de Busanello.

Ficha do jogo
Náutico 1

Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Fernando Lombardi e Wilian Simões; Rhaldney (Djavan), Jhonnatan, Jorge Henrique (Dadá Belmonte) e Jean Carlos; Erick (Thiago) e Guillermo Paiva (Kieza). Técnico: Gilson Kleina

Chapecoense 1

João Ricardo; Ezequiel, Joilson, Luiz Otávio e Rafael Santos (Busanello); Matheus Ribeiro (Vini Locatelli), Willian Oliveira e Anderson Leite; Paulinho Moccelin (Thiago Ribeiro), Aylon (Ronei) e Anselmo Ramon. Técnico: Umberto Louzer.

Local: Estádio dos Aflitos
Árbitro: Adriano Barros Carneiro (CE)
Assistentes: Cleberson do Nascimento Leite (CE) e Eleutério Felipe Marques Junior (CE)
Gols: Kieza, aos 34/2ºT (N), Busanello, aos 48/2ºT (C)
Cartões amarelos: Rhaldney, Jean Carlos, Wilian Simões (Náutico); Joílson, Ezequiel (Chapecoense)

POR SUPER ESPORTES PE

FOTO: BRUNA COSTA

PUBLICIDADE