Sofrendo gols em todas as partidas da Série A, Sport ainda procura ajuste na defesa

PUBLICIDADE

 jogo do Sport contra o Fortaleza repetiu o que já havia ocorrido contra o Coritiba. Apesar da aplicação tática do time, que sairia de campo com um empate em 0 a 0, uma falha individual no segundo tempo gerou um pênalti que deu o gol da vitória ao adversário. Mesmo além dessas duas partidas, a defesa leonina ainda não teve sossego na Série A, sendo vazada em todos os jogos, mas já apresentando evolução coletiva, ainda que siga pecando a nível individual.

Apresentando uma proposta mais reativa neste Brasileirão, o Sport vem desenvolvendo um estilo de jogo defensivo, cercando o adversário na entrada da área para anular a criação de jogadas de real perigo. Esse pensamento vem sendo efetivo desde a chegada de Jair Ventura, no comando do clube há quatro partidas, cada uma com um tento sofrido, sendo três originados em falhas individuais e um em chute de fora da área.


Antes, com Daniel Paulista, o Sport tinha começado o Brasileiro com sete gols sofridos em cinco jogos. E, além disso, o time tinha sido vazado nos minutos iniciais em três dessas partidas, contra Vasco, Atlético/GO e São Paulo, apresentando pouca resistência defensiva, enquanto, desde a troca, todos os gols foram sofridos já no segundo tempo.
Na estreia de Jair, o pênalti cometido por Maílson nos acréscimos custou a vitória, assim como o pênalti de Luciano Juba na última quarta-feira. Dominante contra o Goiás, o único gol sofrido na vitória também surgiu em falha individual, com Elton, livre na primeira trave, desviando um escanteio contra a própria meta. Por fim, o gol de Pepê na vitória contra o Grêmio veio em um forte chute de fora, dada a dificuldade para penetrar à área.


A constante possibilidade de erros individuais, ainda mais considerando as limitações do enxuto elenco do Sport, que vem tendo Patric e Adryelson como principais esteios na primeira linha, traz risco ao pensamento de jogo leonino. Assim, para garantir pontos na tabela, o time precisa ainda mais do funcionamento coletivo dos setores criativo e ofensivo, que vêm encontrando dificuldades, mas precisam ser capazes de alterar o marcador quando acontecerem inevitáveis falhas.

NA TEMPORADA

Ao longo de 2020, o Sport já fez 31 partidas, sofrendo um gol em 13, dois gols em oito e nenhum gol em apenas 10. Daí, porém, sete jogos não vazados foram contra clubes intermediários no Campeonato Pernambucano, com empates contra Decisão e Petrolina e triunfos sobre Central, Afogados, Vitória, Decisão e Petrolina. Os outros três jogos foram as vitórias contra CSA e Santa Cruz, além do empate contra o Fortaleza, todos pela Copa do Nordeste.

Por Super Esportes PE

PUBLICIDADE