Final do Pernambucano 2020 – Santa Cruz x Salgueiro – 21h30 – Arruda – Recife/PE

PUBLICIDADE

Independentemente do resultado, o duelo da noite desta quarta-feira, às 21h30, no Arruda, marcará a história do futebol pernambucano. De um lado o Santa Cruz, dono da casa, que busca o seu 30º título estadual, sendo o segundo de forma invicta, e representaria o sexto na década. Do outro o Salgueiro, que após bater na trave em duas oportunidades, quer enfim encerrar o tabu da primeira conquista para o interior.

Somente uma vez ao longo de sua existência o Santa Cruz alcançou seis títulos em uma década. Justamente nos anos 70, a considerada década de ‘ouro do clube’, quando ganhou os três primeiros anos e fechou a série do pentacampeonato, além dos títulos de 76, 78 e 79, junto com as melhores campanhas do clube em suas participações no Campeonato Brasileiro, com o 4º lugar em 1975.


Para alcançar o feito marcante, o técnico Itamar Schülle deve retornar ao esquema base da equipe utilizado ao longo do ano, no 4-2-3-1. Sistema que durante todo o ano só perdeu espaço na partida do último domingo, no Cornélio de Barros, quando o treinador optou por uma escalação adaptada à formação do Salgueiro, acionando três zagueiros e liberando os laterais para apoiar mais no ataque. Com isso, Victor Rangel pode voltar à equipe titular, mesmo não atingindo a melhor fase após o retorno dos jogos.
Por sua vez, o ineditismo de um título estadual para um time fora da capital se junta ao sentimento de frustração do Salgueiro pelos dois vices acumulados, em 2015 contra o mesmo Santa Cruz, e 2017 para o Sport. Sem precisar lidar com a mesma dificuldade de enfrentar a pressão imposta por dezenas de milhares de torcedores, característicos de decisões no Arruda, a tendência é que o português Daniel Neri não altere o estilo de jogo do Carcará, com dois centroavantes de referência, ajudando a segurar mais as linhas defensivas do adversário.


Após o empate em 1 a 1 na ida, uma nova igualdade no placar resultará na decisão do título nos pênaltis, o que representaria a quarta disputa dos tricolores no ano, sendo eliminado na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste, para Atlético-GO e Confiança, respectivamente, além do triunfo sobre o Náutico, pelas semifinais. Já o Carcará enfrentaria a primeira decisão por pênaltis de sua história de 15 anos de refundação. O vencedor do jogo levanta a taça de forma direta.

Ficha do Jogo

Santa Cruz

Maycon Cleiton; Toty, William Alves, Danny Morais e Fabiano; André, Paulinho e Didira; Derlis Alegre, Victor Rangel e Pipico. Técnico: Itamar Schülle.


Salgueiro

César Tanaka; Sinho, Ranieri, Arthur e Daniel; Bruno Sena, Willian Daltro e Renato; Ciel, Muller Fernandes e Alison. Técnico: Daniel Neri.


Hora: 21h30Local: ArrudaArbitragem: Diego FernandoAssistentes: Clóvis Amaral e Bruno Vieira.

Do Super Esportes PE

PUBLICIDADE