Sem Diego Silva, Camutanga, Ronaldo Alves e Rafael Dumas, além do suspenso Lombardi, Timbu terá pratas da casa em sua defesa contra o Salgueiro

PUBLICIDADE

Setor que mais sofreu com as lesões durante a temporada, a defesa do Náutico segue sendo flagelada com a ausência de jogadores causada por problemas físicos. A prova está no retorno das partidas oficiais, que ocorrerá diante do Salgueiro no próximo domingo. Dos seus oito zagueiros do elenco, apenas três estão disponíveis para o jogo no sertão pernambucano, que é válido pela última rodada da primeira fase do Estadual e, no qual, os alvirrubros precisam da vitória para assegurar a sua vaga nas quartas de final.

Sem Diego Silva, Camutanga, Ronaldo Alves e Rafael Dumas, coube ao técnico Gilmar Dal Pozzo levar para o sertão um miolo defensivo composto apenas por jovens da base. Os prováveis titulares contra o Carcará deverão ser Rafael Ribeiro e Carlão com Itambé como suplente imediato. Para a partida seguinte, pela Copa do Nordeste, o comandante do Timbu ganha o reforço de Fernando Lombardi, que não pode atuar por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo no Estadual. Assim, o técnico lamentou a falta dos jogadores alegando que com menos lesões a competitividade do time aumentaria.

“O Náutico tem sofrido bastante no setor defensivo. Temos oito zagueiros no elenco, todos eles com muita qualidade, mas cinco deles estão fora de combate. Trouxemos para o jogo aqui em Salgueiro o Rafael (Ribeiro), o Carlão e o Carlos (Itambé), ficando sem poder contar com a qualidade do Ronaldo, do Camutanga, do Dumas, do Diego (Silva) e do Lombardi, que ficou fora pelo terceiro cartão amarelo. São essas situações que comprometem a performance da equipe. Eu não costumo falar na palavra azar, mas esse momento tem sido difícil, especialmente, nesse setor de defesa. Se tivéssemos pelo menos a metade deles, não tenho dúvidas que a qualidade e a competividade aumentaria.”

Além dos quatro zagueiros, o Náutico também não poderá contar com outros três atletas: o volante Djavan e os atacantes ÁLvaro e Matheus Carvalho. Estes últimos, juntamente com Ronaldo Alves, somaram três lesões graves em um intervalo de apenas 30 dias no início da temporada. Ambos se recuperam bem e segundo o médico alvirrubro Romildo Muniz, o zagueiro deve ser o primeiro a retornar às atividades.

“Estão todos evoluindo bem, mas a demora é natural devido ao tipo das lesões. Todos têm que ter paciência com esse tipo de recuperação dos atletas, mas acredito que Ronaldo (Alves) é o que está mais perto de voltar ao trabalho em campo”, projetou.

Vale lembrar que além de todos os jogadores supracitados, o Timbu ainda pode não contar com os volantes Josa e Jhonnatan, que sofreram com problemas físicos, mais precisamente dores na lombar e na coxa, durante a preparação e estão abaixo dos 100%, podendo abrir espaço para a utilização de Luanderson e Bryan no meio-campo diante do Salgueiro. Outro desfalque certo é meia Jean Carlos, que testou positivo para a Covid-19 e ficará em isolamento por 14 dias.
Confira a análise caso a caso dos jogadores no DM Timbu
Diego Silva
“Diego teve um trauma no joelho tem 10 dias. Fez o exame de imagem e não teve nenhuma lesão grave. Porém como ele apresentou dor e edema, ele está fazendo tratamento com a fisioterapia e será liberado nos próximos dias”.

Camutanga
“O Camutanga já está fazendo a transição, mas como ele fez uma operação de reconstrução do ligamento cruzado anterior e, naturalmente, os jogadores que fazem esse tipo de cirurgia, eles evoluem com um desequilíbrio muscular importante. Por isso, ele mesmo estando recuperado, está fazendo essa parte de reequilíbrio muscular com a preparação física”.

Rafael Dumas
“Foi liberado pelo departamento médico e está fazendo a transição física”.

Djavan
“Ele estava tratando uma lesão muscular grau dois, passou 20 dias afastado, no departamento médico, mas já está liberado e está fazendo a transição física”.

Ronaldo Alves
“O Ronaldo está com um pouco mais de quatro meses da cirurgia de reconstrução do tendão de Aquiles. Ele já está fazendo trabalho de campo, dando voltas e atividades leves com bolas, mas ainda nada muito pesada, algo natural para quem faz uma operação importante como é no tendão de Aquiles. A gente espera que em mais dois meses ele esteja de volta”.

Álvaro
“Também fez a reconstrução do ligamento cruzado anterior, mas deve demorar mais um pouco a retornar”.

Matheus Carvalho
“Foi o último a fazer a cirurgia no joelho para recuperar o ligamento cruzado e deve esperar mais alguns meses até o retorno”.

DO SUPER ESPORTES PE

PUBLICIDADE