Resposta do Flamengo não satisfaz e Sport deve acionar justiça sobre R$ 5,6 milhões por Renê

PUBLICIDADE

Após emitir uma notificação extrajudicial ao Flamengo pedindo esclarecimento sobre R$ 5,6 milhões transferidos ao ‘Sport Club do Recife/ MP Eventos’ pelo lateral esquerdo Renê no início deste ano – onde o Sport nada recebeu -, o Leão da Ilha, enfim, obteve uma resposta do Urubu. Esta, no entanto, foi pouco esclarecedora e não satisfez a equipe recifense. Desta forma, agora, o clube deve acionar as vias, de fato, judiciais. Pelo menos foi o que indicou o presidente Milton Bivar, em breve contato com a reportagem.

À Rádio Clube, do Grupo Diario, o mandatário explicou. “Agora deve ser via justiça”, iniciou. “A gente precisa ter a coisa mais explicada para que no futuro não venha ninguém dizer que o Sport recebeu do Flamengo. Precisamos que isso seja resolvido e bem explicado porque essa transação de Renê está obscura. É preciso esclarecer isso bem para que se tenha conhecimento da transação como foi feita”.
Revelado pelo Sport, Renê teve 50% dos direitos econômicos vendidos ao Flamengo no início de 2017 por R$ 3,2 milhões – os 50% restantes são do empresário do atleta, Marcos Portela. No entanto, no balanço financeiro de 2019, o clube carioca informou que adquiriu direitos profissionais (sem especificar percentual) do lateral esquerdo, efetuando o pagamento de R$ 5,625,000 ao ‘Sport Club do Recife/ MP Eventos’ no início deste ano.
“Quanto a MP Eventos pagou ao Sport para deter 50%? Como 25% vale R$ 5 milhões e 50% vale R$ 3 milhões?”, questionou. “Então é uma série de questões que eles precisam responder para gente”, finalizou Bivar.
A reportagem tentou contato na tarde desta quinta-feira com o vice-presidente jurídico do Sport, Manoel Veloso, mas não teve sucesso. Nesta semana, o dirigente havia dito que o Leão procurou também a MP Eventos, com quem tem bom relacionamento, acerca de explicações sobre o caso.

Renê começou a ganhar chances no Sport no começo de 2012, mas firmou-se apenas em 2014 sob o comando do técnico Eduardo Baptista, figurando como titular até 2016, quando perdeu a posição para Rodney Wallace. Pelo Leão da Ilha foram 204 partidas e sete gols marcados. Atualmente, no Flamengo, já entrou em campo 148 vezes e, no começo desta temporada, teve o vínculo ampliado até 2022

Do Super Esportes PE

PUBLICIDADE